É possível energizar a vida sexual?

Enquanto lia uma revista de grande circulação nacional vi um anúncio que dizia “Sexo é vida…”. E tenho tido relato de pacientes a respeito da sua vida sexual, que não tem tanta energia quanto antes, que o desejo pelo parceiro ou parceira diminuiu, que as relações já não são as mesmas… E em decorrência disto a autoestima pode ser comprometida.

Alguns pacientes já tem um culpado: aquele comprimido branco que vem naquela caixa com uma lista vermelha no meio que o cardiologista passou!

E, às vezes, é difícil convencer alguns pacientes que o problema pode ser a obesidade com o excesso de gordura no abdome, que faz com que os níveis de testosterona baixem pela transformação em estrógenos; ou então é a glicemia que está descontrolada, ou anda estressado, dormindo pouco, fumando demais…

Mas não pense que a falta de energia significa o fim de sua vida sexual e que não há nada a ser feito… Há algumas terapias disponíveis. Mas para escolher o melhor tratamento é necessário conhecer as causas. Algumas são físicas, outras emocionais…

Baixa hormonal é uma causa comum desta baixa energia sexual. Por exemplo, nos homens é comum os níveis de testosterona se reduzirem a partir dos 30 ou 35 anos, há uma redução na produção de, aproximadamente, 1% a cada ano que passa, e após os 50 anos esta redução pode ser até mais rápida. Por exemplo: quando a visão começa a piorar podemos usar óculos para trazer a visão ao padrão normal; se a glicemia está elevada, podemos usar uma dieta com menos carboidratos e/ou tomar algumas medicações para trazer a glicose no sangue para os níveis normais. No caso de baixa de testosterona existe a possibilidade de trazer esta testosterona aos níveis normais através de reposição; já está disponível a reposição injetável e tópica através de gel. Converse com seu médico sobre a necessidade de avaliar seu nível de testosterona e eventual tratamento.

A disfunção eréctil é outra causa que diminui a energia e desejo sexual. Isto acontece porque a auto-estima fica comprometida. Há aquele receio de falhar novamente, aí desiste até de tentar, o que pode causar problemas no relacionamento. Uma estratégia é conversar com a parceira sobre o assunto, assim, a “cobrança” diminui. Converse também com seu médico sobre o assunto, pois existem opções terapêuticas que podem ajudar a solucionar esta situação.

Dormir mal é outra fonte de problemas. Sono ruim eleva o estresse e isto pode interferir como o nosso cérebro e corpo armazenam e usam a energia.  Nosso corpo é sábio, se você está cansado, ele vai querer poupar energia, pois o mais importante é sobreviver, sexo e reprodução ficam para depois… Então tente melhorar seu sono, por exemplo, tente dormir e acordar sempre nos mesmos horários, evite ingerir bebidas estimulantes à noite, evite usar computador, tabletes ou celulares antes de dormir, e durma em quarto totalmente escuro.

Sedentarismo é outra causa de falta de energia sexual. Quer ter uma vida sexual mais ativa? Faça mais exercícios! Qual? O que você melhor se adaptar. Pode ser caminhar, correr, pedalar, nadar, dançar, cross fit, entre outras. Descubra qual exercício você mais gosta para poder ser exercitar com sua parceira ou parceiro…

Quando eu era criancinha pequena lá no interior do Ceará escutava falar que quando um não quer dois não brigam. Com relação o sexo é algo parecido: quando um não quer, dois não transam, a relação sexual não acontece, ou pelo menos, não será tão prazerosa quanto seria se os dois estivessem em sintonia, com mesmo nível de energia e desejo sexual. Vejam como Deus, ou se você preferir, como a evolução fez tudo certinho: é justamente no período que a mulher ovula que seu desejo e energia sexual estão com tudo, graças ao ajuste hormonal que acontece neste período. É por isto que após a menopausa a mulher não tem tanto desejo por sexo. E além disto a relação pode ser dolorosa, porque com a baixa hormonal não ocorre lubrificação suficiente. Creio que por isto que muitos homens compreensivos poupam as mulheres de relações dolorosas e assim a energia sexual de ambos diminuem. Como resolver isto? Meu pai me ensinou que é conversando que se entende. Converse com o(a) parceiro(a), converse com seu médico, assim fica mais fácil de manter a chama acesa.

Não deixem a rotina fazer parte da sua vida. Façam coisas novas juntos, como por exemplo, passear no clube, no parque, passar um final de semana só o casal em um hotel, fazer uma viagem romântica.

Um provérbio nos ensina que “na multidão de conselhos há sabedoria”. Então peça conselhos de pessoas especialistas no assunto, que possam orientar nesta área. Sugiro que não valorize os conselhos de pessoas que não entendem nada do assunto e que não conseguem manter um relacionamento de referência para você.

Caso tenha algum comentário escreva abaixo. Se gostou deste texto compartilhe, curta minha página no Facebook ou no Instagram. Assim mais pessoas terão acesso a este e outros textos no meu site. Bom fim de semana.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.