Como funciona seu metabolismo durante uma prova de Ironman?

Um artigo muito interessante sobre o comportamento metabólico de atletas de elite, amadores bem treinados e amadores não tão bem treinados assim em provas de Ironman foi publicado no periódico Sports Medicine em 2018. 

Para quem não conhece, uma prova de Ironman é uma prova de endurance dividida em três diferentes partes – natação (3,8km), ciclismo (180km) e corrida (42km).

O estudo verificou o gasto calórico e a taxa de oxidação de gorduras e carboidratos em diferentes níveis de atletas (amadores e de elite).

No geral atletas de elite terminam o percurso em torno de 8 horas, enquanto os amadores terminam entre 9 e 13 horas de duração – o gasto calórico entre os dois grupos não chega a ser significativamente muito diferente, girando entre 9.700kcal para os atletas de elite e variando de 9.000kcal a 10.400kcal para os atletas amadores, dependendo de em quanto tempo concluem a prova e o grau de adaptação a prova. O estudo verificou que grau de gasto energético depende diretamente do nível de treinabilidade e eficiência em cada etapa da prova, ou seja, quanto melhor adaptado, mais eficiente e menos calorias para o mesmo desempenho.

O interessante foi ver quais substratos energéticos são preponderantes em cada tipo de atleta – em qualquer tipo, a oxidação de gorduras foi sempre preponderante (como ocorre em qualquer prova de longa duração), no entanto os atletas de elite mostraram maior capacidade em oxidar os carboidratos endógenos (que ficam armazenados em forma de glicogênio no músculo e no fígado) e exógenos (os consumidos durante a prova, como por exemplo em gel de carboidratos) em comparação aos amadores. 

Em termos de estratégias alimentares, as dietas Low Carb associadas a suplementação de carboidratos durante a prova se mostrou mais favorável a atletas de elite e amadores melhores condicionados, enquanto que atletas amadores com baixo desempenho (que terminam a prova em mais de 12 horas) podem se beneficiar de uma dieta cetogênica, uma vez que obterão taxas mais altas de oxidação de gorduras.

Referência:
Maunder Ed, Andrew E.K., Plews D.J. Substrate Metabolism During Ironman Triathlon: Different Horses on the Same Courses. SPORTS MEDICINE, 2018.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.