Insuficiência cardíaca, evite!

coração grande fraco insuficiencia

O que é insuficiência cardíaca?

A insuficiência cardíaca é uma das doenças mais temíveis na cardiologia, mas mesmo assim os remédios tem falhado em tratá-la de maneira definitiva.

Ela é caracterizada pela dificuldade do coração em bombear o sangue para todo o corpo de maneira eficaz.

Pode ser por falta de força do coração em bombear o sangue ou por ele não relaxar de maneira adequada entre um batimento e outro.

O sintoma mais comum é o cansaço, inicialmente, aos grandes esforços, podendo chegar a cansaço aos mínimos esforços.

Causas da insuficiência cardíaca:

Entre as causas podemos citar: hipertensão arterial sistêmica descontrolada, diabetes, angina, infarto agudo do miocárdio, doenças nas válvulas do coração, toxinas, inflamações, infecções.

E recentemente um artigo publicado no Journal of Internal Medicine mostrou que a falta de alguns nutrientes contribuiria para o quadro de insuficiência cardíaca. Assim a suplementação deles pode melhorar a saúde cardíaca.

Quais nutrientes combatem a insuficiência cardíaca?

Estes nutrientes são a coenzima Q10 (CoQ10), zinco, cobre, selênio e ferro.

Há vários anos o Dr. Sinatra estuda a suplementação nos cardiopatas e identificou 4 nutrientes benéficos ao coração: magnésio malato, Coenzima Q10, carnitina e a D-Ribose. Segundo o Dr. Sinatra com esta suplementação a mitocôndria do paciente conseguiria produzir mais ATP a partir da alimentação.

Se há mais ATP na célula cardíaca ela passa a funcionar melhor e assim evitaria a insuficiência cardíaca.

A primeira formulação também melhoraria a função mitocondrial, combatendo assim a temível e limitante insuficiência cardíaca.

Funciona assim: a carne, fruta, ou, por exemplo, o queijo que ingerimos não são utilizados diretamente como energia.

Eles são digeridos a suas menores partes, até chegar nas células, e nas mitocôndrias gerarem ATP para fazer todas as células do corpo funcionarem, desde o cérebro até o dedão do pé.

Mitocôndrias

Uma analogia para entendermos a mitocôndria é comparara com uma casa de câmbio. Aqui no Brasil a moeda oficial é o Real, que equivale ao ATP das células. Então o dólar americano (proteína), franco suíço (gordura) e o peso argentino (carboidrato), precisam ser trocados em uma casa de câmbio (mitocôndrias ) pelo Real (ATP) para poder ser utilizado.

Para as mitocôndrias funcionarem bem elas precisam de vitaminas, minerais e aminoácidos essenciais. Só que nem sempre conseguimos estes nutrientes nas quantidades necessárias.

Como só o consumo de remédio não tem “curado” a insuficiência cardíaca, uma base evidências tem mostrado o benefício da suplementação. São estudos pequenos, pois grandes estudos seriam caros.

Foi observado que em pacientes com insuficiência cardíaca os níveis sanguíneos de vitamina D, selênio, zinco e ferro, estão baixos, contribuindo para resultados ruins. Esses níveis baixos podem ser por dificuldade de ingestão, digestão ou perder na urina, por exemplo, como consequência do uso de diuréticos.

Como para a mitocôndria gerar ATP ela necessita da CoQ10, zinco, cobre, selênio e ferro, a falta de algum destes micronutrientes pode contribuir para o aparecimento da insuficiência cardíaca ou o seu agravamento.

Selênio

castanha do pará selenio
Fonte de selênio

Tem papel importante na produção de enzimas antioxidantes. Sua deficiência grave pode resultar em cardiomiopatia dilatada, cansaço fácil, piora funcionamento da tireóide, reduz qualidade de vida e aumenta mortalidade. Mas aqui no Brasil podemos repor facilmente com a ingestão de 1 castanha do Pará por dia.

Um pequeno estudo em idosos com insuficiência cardíaca que suplementaram selênio e coenzima Q10 mostrou menor mortalidade nos idosos suplementados.

Zinco

O zinco atua como um antioxidante na mitocôndria e a sua deficiência pode aumentar o risco de morte por todas as causas, cardíacas ou não, e diminui capacidade de exercício. Pequenos estudos também mostraram melhora na força do coração.

Cobre

Transporta elétrons na mitocôndria e contribui para eliminar radicais livres. Sua deficiência contribui para fraqueza muscular, anemia, menor produção de ATP.

Coenzima Q10

A coenzima Q10 contribui para a formação de ATP no miocárdio. Sua deficiência está associada com insuficiência cardíaca mais limitante, força do coração menor e maiores níveis de BNP, um indicador que o coração está sobrecarregado.

Algumas pesquisas mostraram que a suplementação de CoQ10 em pacientes com insuficiência cardíaca levou a maior capacidade de fazer exercício, diminuiu as queixas, aumentou a duração, melhorou a qualidade de vida e diminuiu os eventos cardíacos.

Consclusão:

O melhor tratamento é a prevenção. Assim, para evitar a insuficiência cardíaca é necessário manter a pressão arterial em nível adequado, prevenir o diabetes melitos, não fumar, praticar atividade física regularmente, ter repouso e ter alimentação saudável para evitarmos inflamações.

Alguns consideram que a nossa alimentação forneceria todos os nutrientes que o corpo precisa, outros, na dúvida, preferem suplementar antes que sujam os problemas e tenham que correr atrás do prejuízo .

Você considera sua alimentação completa ou acha que uma boa suplementação melhoraria sua saúde? Conte aqui nos comentários.

Até o próximo post!





Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: